domingo, 14 de outubro de 2007

06 - ROMANCEIRO * Querer!


 
Não me quero cativo
de quanto me disser
um saber que se quer
poder imperativo.

Quem sabe e quem não sabe?
Que sabes tu e eu não?
Tu tens o teu quinhão
do todo que nos cabe.

Eu quero descobrir e quero descobrir-me!
Eu quero desbravar e quero desbravar-me!
Que cada queda a dar seja um grito de alarme
na vontade a subir e cada vez mais firme!...

Sem comentários: